Incêndio destrói fábrica de colchões e ameaça casas vizinhas, em Goiânia

4979099

Bombeiros levaram cerca de 4 horas para controlar as chamas em imóvel.
Três socorristas ficaram feridos durante desabamento de marquise.

Um incêndio destruiu uma fábrica de colchões na Rua Magnólia, no Setor Parque Oeste Industrial, em Goiânia, na madrugada desta segunda-feira (25). Vizinhos contaram que ouviram o barulho de uma explosão, por volta das 2h, e o fogo rapidamente tomou conta do imóvel. O Corpo de Bombeiros foi acionado e três socorristas ficaram feridos quando uma marquise desabou.

“Nós ficamos muito assustados, pois achamos que o barulho era no prédio em que eu moro. Mas aí quando a gente saiu correndo já viu o incêndio aqui fora”, relatou a dona de casa Eunice Maria Cândida de Oliveira, que mora em um prédio ao lado da fábrica de colchões.

Segundo os bombeiros, toda a estrutura interna do galpão ficou danificada e desabou. O trabalho de combate às chamas, que contou com 30 bombeiros, durou cerca de quatro horas.

“O local tem difícil acesso e tivemos que entrar pelas laterais e pelos fundos do galpão. Também tivemos que usar uma plataforma aérea para ter o acesso por cima e, de fato, extinguir o fogo”, destacou o major Hélio Loyola Gonzaga Júnior.

Durante esse trabalho, uma marquise desabou e atingiu três bombeiros. “Dois deles tiveram lesões leves e continuaram atuando na ocorrência. Já o terceiro foi socorrido e encaminhado para o Hugol [Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira], onde foi atendido e está com suspeita de fratura no punho”, explicou o major.

As causas do incêndio ainda são desconhecidas, mas um vigilante que passava pela rua antes do fogo começar diz que notou que faíscas saíam do equipamento de ar-condicionado da fábrica de colchões. Gonzaga Júnior diz que esses fatos ainda serão devidamente apurados.

Vizinhança
Os moradores de uma casa que fica nos fundos da fábrica de colchões precisaram sair às pressas durante o incêndio. Eles ainda conseguiram retirar alguns móveis, mas disseram que a casa apresentou uma rachadura. “Uma das paredes do fundo trincou, aí a gente ficou com medo e saímos correndo”, contou uma moradora, não identificada.

O major Gonzaga Júnior destacou que foi feito um trabalho de resfriamento para impedir que as chamas atingissem outras casas. De qualquer forma, nesta manhã, serão feitas análises nos imóveis para avaliar se eles sofreram algum tipo de dano. “Vamos acionar a Defesa Civil para, junto com o Corpo de Bombeiros, analisar se há segurança ou não para que os moradores possam retornar”, destacou.

Por volta das 9h, os socorristas seguiam no local fazendo o trabalho de rescaldo, já que ainda existiam pequenos focos de fogo. Equipes da Companhia Energética de Goiás (Celg), que cortaram a energia do quarteirão durante o incêndio, estavam no local e farão o religamento da energia assim que o Corpo de Bombeiros liberar.

Incêndio em fábrica de macarrão em Ibiúna é controlado

Dois funcionários ficaram levemente feridos, segundo a empresa.
Fábrica segue ‘inoperante até que não haja mais riscos’.

4979860

Equipes dos bombeiros controlaram o incêndio na fábrica da Nissin Foods do Brasil, em Ibiúna, no interior de São Paulo, informou o Corpo de Bombeiros. O fogo teve início na madrugada desta segunda-feira (25), por volta de meia-noite, em um galpão que seria local de estoque. Duas pessoas foram atendidas com ferimentos.
Segundo os bombeiros, o incêndio estava, no fim da tarde, em fase de rescaldo.
Dois funcionários tiveram ferimentos leves nas mãos, foram atendidas no local e liberadas. Toda a fábrica foi esvaziada. Em nota, a empresa afirma que “a fábrica segue inoperante até que não haja mais riscos”. A fábrica funcionava 24 horas por dia.
As causas do incêndio ainda não foram determinadas. Por causa do fogo, os telhados de dois galpões cederam.
O motorista Juraci Reis estava na empresa quando o incêndio começou. Ele tinha chegado de Indaiatuba para entregar caixas de papelão. “O fogo começou baixo depois começou a aumentar, aumentou demais”, disse. “Pegou a parte de embalagem, plástico e o estoque de macarrão. Pegou a fábrica inteira. Foi um susto né, porque o fogo, do jeito que pegou, não tinha condições. Não deu para fazer nada”, afirmou.
Bombeiros de Cotia, Barueri, Osasco e Grande São Paulo trabalharam no combate ao fogo. As 20 equipes usaram o reservatório da própria empresa para abastecer as viaturas com água.

Incêndio atinge centro cirúrgico do Hospital do Campo Limpo

Bombeiros foram até o local e controlaram o fogo. Duas pacientes foram retiradas sem ferimento, segundo a Prefeitura de SP.
O centro cirúrgico do Hospital Municipal do Campo Limpo, na Zona Sul de São Paulo, sofreu um princípio de incêndio na manhã deste sábado (16). Os bombeiros foram acionados, e o fogo foi controlado.
Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal da Saúde, duas pacientes que estavam no local foram retiradas rapidamente do local e não houve feridos.
A secretaria e os bombeiros vão investigar a causa do incêndio. A expectativa é que o centro cirúrgico volte a funcionar normalmente ainda neste sábado.

Estabelecimentos são interditados por inadequações ao alvará contra incêndio

O comando de Taquara criou um tutorial explicando a emissão do documento 

Os Bombeiros Militares de Taquara interditaram cinco estabelecimentos da região desde o início do ano. As edificações dos empreendimentos apresentaram inadequações às normas exigidas para o Alvará de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (APPCI). O documento estabelece as normas a serem seguidas pelos prédios empresariais e de condomínios, a fim de garantir a segurança e prevenir acidentes.

Na sexta ¬feira passada (8), um bar de Taquara recebeu autuação e foi desautorizado a funcionar até adequar o APPCI. A estimativa é de que, no estado, cerca de 40% dos estabelecimentos estejam sem ou com irregularidades no alvará, segundo informações do comandante dos Bombeiros Militares de Taquara, capitão Deoclides Silva da Rosa. O quartel criou um tutorial no YouTube explicando os passos pa ra a realização do documento. Ao entrar no site, digite “Bombeiros de Taquara CBMRS”. 

19139550

Mercado Público contará com brigada de incêndio voluntária

 

Entre algumas responsabilidades da brigada voluntária estão atividades de combates a princípio de incêndio e primeiros socorros

O novo Mercado Público de Florianópolis passa a cumprir uma das exigências do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina ao formar sua brigada de incêndio voluntária e garantir maior segurança do patrimônio, colaboradores e frequentadores.

A formação da brigada voluntária do Mercado ocorre em quatro etapas com grupos de comerciantes distintos. Na manhã da última segunda-feira, 4, o primeiro grupo participou do curso ministrado pelo sargento do Corpo de Bombeiros, Jacymir Santos de Oliveira, que abordou temas como atendimento pré-hospitalar e prevenção ao combate de incêndio.

A iniciativa faz parte do plano de implantação da brigada de incêndio do Mercado Público planejada pela Secretaria Municipal de Administração, responsável por gerenciar o Mercado, e da Associação dos Comerciantes, visando preparar os concessionários para atuarem diante de eventuais acidentes, como o fatídico incêndio ocorrido na Ala Norte em 2005.

“Quando os órgãos e instituições nos procuram com a preocupação de se adequarem às exigências, a experiência torna-se ainda mais gratificante, pois observamos o interesse destes grupos em transformarem-se em peças essenciais no processo de segurança de um local”,  lembrou o sargento Jacymir.

Entre algumas responsabilidades da brigada voluntária estão atividades de combates a princípio de incêndio, primeiros socorros, inspeções dos sistemas preventivos contra incêndio e implementação do plano de emergência da edificação.

“O curso é muito informativo, os exemplos transmitidos com muita clareza, e isso faz com que a gente se sinta mais informado e seguro para atuar diante das eventualidades”,  disse Tiago de Souza, do Box de Artesanato Casa dos Açores.

Para Valdinei da Silva Both, colaborador do Box 32, as instruções repassadas pelos bombeiros colaboram com a melhoria da qualidade da prestação dos nossos serviços, principalmente, em ocasiões onde precisamos prestar os primeiros socorros aos clientes.

A segunda etapa do plano de implantação da brigada continua no próximo dia 7 de abril, com encontro entre o sargento e comerciantes na Sala de Atos do mercado, das 8h às 12h.

“Nosso objetivo é treinar e capacitar todos os colaboradores do Mercado Público, e ofertar ainda mais segurança às pessoas que frequentam o espaço, que hoje, tornou-se uma das áreas públicas mais organizadas e aconchegantes do centro da cidade” concluiu Ivan Grave, Secretário Municipal de Administração.

Incêndio atinge supermercado em São Vicente – SP

Incêndio Supermercado em São Vicente - SP

Moradores de prédios vizinhos tiveram que deixar imóvel durante a madrugada.
Bombeiros deixaram local por volta das 4h15.

Segundo moradores de prédios vizinhos, o fogo começou por volta das 2h dentro do supermercado Extra, que fica na avenida Presidente Wilson. Uma testemunha contou que, por conta do forte cheiro e a fumaça provocada pelo incêndio, uma das famílias que mora próximo ao imóvel teve que deixar o local.

“O cheiro de queimado muito forte chegou até os moradores do edifício Icaraí, bem ao lado do supermercado. Uma das famílias teve que deixar o apartamento por conta do cheiro insuportável e excesso de fumaça”, disse.

Pelo menos três viaturas do Corpo de Bombeiros foram até o local para controlar as chamas. De acordo com os moradores, as viaturas só deixaram o supermercado duas horas depois do incêndio, por volta das 4h15.

Incêndio em delegacia no Centro do Rio

Incêndio em delegacia de polícia do Rio de Janeiro

Corpo de bombeiros informou que estabelecimento tem risco estrutural.
Polícia Civil faz perícia para identificar a causa das chamas.

Um incêndio atingiu na manhã deste sábado (19) o terceiro andar da 5ª DP, na Rua Gomes Freire, Centro do Rio. O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 6h30 para o local e conseguiram controlar as chamas.

O estabelecimento foi totalmente interditado porque há risco estrutural, de acordo com os bombeiros. Os vidros das janelas do terceiro pavimento estouraram por causa das chamas.

Ninguém ficou ferido no episódio ou durante a ação dos bombeiros. Ainda não se sabe o que pode ter causado o incêndio no local. Uma equipe da Polícia Civil estava na delegacia, por volta das 9h30, para realizar uma perícia.

A Rua Gomes foi interditada para a ação dos bombeiros. Funcionários da CET-Rio estavam no local para auxiliar os motoristas que passavam pela região.

 

Nasa provocará incêndio em cápsula em órbita para fazer experiência

Incêndio NASA

A Nasa provocará voluntariamente um incêndio em uma cápsula em órbita para avaliar o tamanho das chamas, sua propagação, medir o calor gerado e as emissões de gás no vazio, anunciou a agência espacial.

As informações obtidas com esta experiências sem precedentes são consideradas cruciais para a segurança das tripulações de missões espaciais, explicou Gary Ruff, engenheiro da Nasa em coletiva no Centro de Pesquisas Glenn (Ohio).

A Nasa também poderá colocar em desenvolvimento melhores sistemas de detecção de incêndios nas naves espaciais e novos equipamentos de proteção para astronautas.

A experiência será realizada com a cápsula Cygnus, da empresa Orbital ATK, depois que ela cumprir sua próxima missão de abastecimento da Estação Espacial Internacional (ISS), prevista para a próxima semana.

Assim que estiver o suficientemente longe da ISS, o controle de terra provocará um incêndio a bordo da Cygnus. Se a cápsula sobreviver ao incêndio, cairá alguns dias depois na atmosfera e se desintegrará.

Os resultados deste experimento, chamado Saffire-1, permitirão determinar os limites da resistência na ausência de gravidade de vários materiais usados nas naves espaciais.

 

ABSpk realizará evento Side-by-Side burn em Paulínia – SP

SbS Paulínia

O projeto SbS (Side-by-Side Burn) consiste na simulação simultânea de incêndio em 2 ambientes idênticos e dispostos lado a lado, sendo um protegido por sprinkler e outro sem proteção, visando comparar os efeitos resultantes do incêndio em cada ambiente.

O ensaio será realizado no próximo dia 13 de abril, no município de Paulínia-SP, e contará com a presença da imprensa, de autoridades, de especialistas e o do Corpo de Bombeiros. O objetivo da ABSpk nesse evento é demonstrar como o uso de sprinklers pode, efetivamente, proteger não só o patrimônio como também vidas da ação do fogo durante um princípio de incêndio.

As inscrições para participar do evento já estão abertas. Clique aqui para mais informações.

Bombeiros trabalham pelo 3º dia no combate ao incêndio em shopping

Incêndio em Shopping

Shopping popular do Brás foi atingido pelo fogo no último sábado (12). Um bombeiro ficou ferido após laje desabar no Centro de SP.

O Corpo de Bombeiros trabalha, pelo terceiro dia consecutivo, no combate aos focos de incêndio do shopping popular do Brás, no Centro de São Paulo. O mini shopping Family foi atingido por um incêndio na manhã do último sábado (12).

Duas retroescavadeiras chegaram na noite desta segunda (15) ao local para auxiliar os bombeiros no trabalho de remoção dos escombros. Ainda há fumaça no local. Alguns comerciantes de lojas ao lado do incêndio usam máscaras para conseguir trabalhar.

O shopping tinha três andares e fica na Rua Monsenhor Andrade, no Brás, ao lado da Feira da Madrugada, e estava em situação irregular, de acordo com o Corpo de Bombeiros. O último auto de vistoria era de 2009, quando uma garagem funcionava no subsolo no prédio. Após esse período, os bombeiros não atestaram condições de segurança para o local funcionar.

Ferido
Um sargento dos bombeiros ficou ferido enquanto combatia as chamas do shopping popular, região Central de São Paulo, no último sábado (12). Rodrigo Sighi Bertolo foi atingido por escombros quando uma laje desabou.

Ele está internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital das Clínicas. O andar superior do mini shopping Family desabou depois que as estruturas foram abaladas pelas chamas.

Além de determinar as causas do incêndio, a perícia deverá apontar se toda a estrutura foi abalada. A área continuará isolada, e as lojas vizinhas permanecerão fechadas até o laudo da perícia ficar pronto.

Os bombeiros dizem que não existe mais chance do fogo atingir os prédios vizinhos.