Sistemas de sprinklers para shopping centers

Erros mais comuns a serem evitados e novas tecnologias

Revista Incêndio
Por Diana de Araújo


Ao se deparar com um projeto de sprinklers de um shopping, todo projetista deveria ter em mente algumas perguntas: qual é a área mais importante na geração de receita? Onde há a maior carga para incêndio? Em ambos os casos, a resposta é a mesma: o lojista!, e não as áreas comuns.

Por que, então, os sistema de sprinklers nas áreas comuns de shopping centers são projetados e instalados dentro dos melhores critérios e conceitos de proteção contra incêndio, enquanto que nas lojas são, com uma frequência alarmante, dimensionados e instalados de maneira equivocada e por profissionais desqualificados?

Na tentativa de providenciar uma instalação adequada, não só do ponto de vista de incêndio, mas também de arquitetura, estrutura, instalações elétricas, hidráulicas e de ar condicionado, os shoppings criaram o famoso “Manual do Lojista”, que é uma regulamentação de projetos e obra a ser seguida rigorosamente. Porém, falando do item sprinklers, é urgente que esses manuais sejam corrigidos.

Desde que os sprinklers passaram a ser exigidos em shopping centers, a partir do Decreto Estadual do Estado de São Paulo no 20811, de 1983, esses estabelecimentos vêm copiando e colando o mesmo manual, sem o cuidado de atualizar normas, equipamentos, tubulações, suportes e outros.

Pior que um manual desatualizado, no entanto, é ver um projeto feito de acordo com normas nacionais e internacionais ser reprovado por “Comitês Técnicos” formados por estagiários de engenharia por estarem em desacordo com a referida publicação.

Dessa forma, um dos itens que obrigatoriamente precisam ser alterados em sistemas de sprinklers para shopping centers é o próprio “Manual do Lojista”.

ERROS MAIS FREQUENTES

Normas a serem adotadas

Vários manuais ainda informam que deverão ser seguidas as recomendações da FOC (norma inglesa extinta em 1989), CEICA Fenaseg, IRB, NBR 1135 (substituída pela NBR 10897 em 2007) e assim por diante. A norma a ser seguida é a NBR 10897/2014, bastante completa e na qual se encontram todos os requisitos de instalação de sprinklers em shopping centers. Por essa norma, sabe-se que tubo adotar, suportes, distância entre suportes, dimensionamento de rede, tipo e temperatura de sprinkler, distanciamento entre eles etc. Para confundir mais o lojista, o manual inclui recomendações dispensáveis, enquanto a norma atual define todos os parâmetros necessários.

Sistemas de sprinklers para shopping centers

Tubulação

Encontramos com frequência a especificação de tubos SCH 40, sem costura, galvanizados. Porém, de acordo com a NBR 10897, os tubos devem estar de acordo com a NBR 5580 (classe média), para sistemas rosqueados e soldados. Os tubos SCH 10 devem ser usados quando se adota o sistema grooved.

Suportes

Suportes a cada 2 m de rede é o que mais encontramos nos manuais. No entanto, a NBR determina que se deve instalar um suporte a cada 3,70 m para tubos de 25 mm e 32 mm; e a cada 4,60 m, para tubos de 40 mm e maiores, destacando que sempre deve haver um suporte entre cada conexão da rede. Os suportes devem ainda estar em conformidade à NBR.

Outro item importante: os vergalhões dos suportes devem ter diâmetro mínimo de 3/8”, até 100 mm, e de 3/4”, para diâmetros superiores.

Válvulas nos pontos de entrega

Deve-se atentar para o tipo de válvula instalada no ponto de entrega da loja. Muitas vezes, são previstas válvulas borboletas sem volante ou válvula esfera. Ambas são válvulas de fechamento rápido, mas a norma recomenda justamente o contrário para o sistema de sprinklers, ou seja, válvulas sem fechamento rápido.

Sprinklers

Neste item, encontramos desde nenhuma a uma gama infinita de especificações. E aí está o perigo. Sabemos que bicos sem qualquer certificação são instalados pelo profissional de hidraulica, e até que são especificadas marcas extintas há anos. O importante é que qualquer sprinkler a ser utilizado possua certificação ABNT e/ou UL/FM.

Todos os sprinklers certificados possuem marcações indicando o Fator K, bitola/orifício e a temperatura de operação, que deve ser a mesma usada no shopping. Não se pode ter temperaturas diferentes dentro e fora da loja, num mesmo pavimento.

Dimensionamento de rede

Caso o lojista faça cálculo hidráulico, recebe um carimbo de reprovado porque não seguiu a tabela. Difícil conseguir provar o contrário. Hoje, a NBR exige cálculo hidráulico para áreas superiores a 465 m². Isso é totalmente desprezível para o analista do comitê técnico do lojista. Outro grande problema de se fazer cálculo hidráulico é que o shopping nunca fornece a vazão e pressão disponível no ponto de entrega. Fica, então, complicado para o lojista dizer quanto precisa se o shopping não sabe quanto tem.

Distanciamento de bicos

A grande maioria dos manuais traz um distanciamento máximo entre sprinklers de 4m, quando a NBR exige 4,60 m. Consequentemente, a distância máxima da parede é de 2m, quando na verdade pode chegar a 2,30 m.

A distância mínima da parede, de 0,5 0 m ou 0,30 m, é sempre variável. A norma fala em 10 cm. Nada disso precisaria ser dito, pois a NBR contempla todos esses parâmetros.

Sprinklers em entreforros

Essa exigência está sempre presente no manual do lojistas. Alguns shoppings exigem sprinklers para entreforros maiores que 30 cm; outros, maiores que 80 cm (vem da extinta FOC) ou, ainda, acima de 1 m, e assim por diante. A NBR 10897 traz claramente a necessidade de sprinklers no entreforro. E essa necessidade ocorre em função do espaço oculto ser ou não combustível, e não da altura entre o teto e o forro.

Sistemas de sprinklers para shopping centers 2

Reaproveitamento de sprinklers

No caso de mudança de lojista, costuma-se erroneamente reaproveitar  os sprinklers da loja anterior. Se o sprinkler é desrosqueado, ele não pode ser novamente rosqueado em

outra posição ou até na mesma. Uma vez removido da rede, o sprinkler não pode ser reaproveitado. Isso se deve ao fato de que o bico pode sofrer danos nem sempre visíveis, o que pode gerar problemas de vazamento ou má atuação. A NBR é bastante clara nesse

ponto e não permite o reaproveitamento de bicos.

Com relação ao que pode ser mantido, há um parâmetro importante que  veio de circulares da extinta Ceica – Fenaseg (Comissão Especial de Instalação de Chuveiros Automáticos – Federação Nacional de Seguros): adotar, na entrada da loja âncora mais desfavorável, 2000 l/min. a 40 m.c.a.. Este

é o único parâmetro publicado sobre dimensionamento de rede para futuras ocupações. Quando um shopping está em projeto, só sabemos os espaços destinados às lojas âncora, mas não sabemos quem irá ocupar. Esse parâmetro atende com segurança o dimensionamento de um sistema para risco ordinário 2, que é a classificação dos shopping centers.

 

EVOLUÇÃO DA TECNOLOGIA 

A seguir, os novos desenvolvimentos em sprinklers para shopping centers:

 

Sprinklers de resposta rápida

Sprinklers de resposta rápida são obrigatórios para ocupações de grupo leve, o que não é o caso dos shoppings. A especificação de sprinklers de resposta rápida em shopping centers traz ganhos significativos no dimensionamento de redes, redução de bombas e reserva técnica de água.

 

Sprinklers de cobertura estendida

Outra tecnologia recente que gera redução de custo na instalação e reduz interferências com as demais instalações nos forros do mall dos shoppings.

 

Window Sprinkler

Uma grande novidade para o mercado de shopping centers, que vai agradar a todos os arquitetos do país, é o Window Sprinkler, um bico que joga água em uma superfície não resistente a chamas e faz com que ela suporte até 120 minutos de fogo.

A instalação desse tipo de sprinkler ainda não foi aprovada no Brasil pelos corpos de bombeiros, mas uma consulta técnica visando sua aprovação está sendo analisada pelos bombeiros paulistas.

Esse tipo de sprinkler será mais empregado em aquários das escadas rolantes que ligam os pisos dos estacionamentos e pisos de lojas. Esses aquários, que obrigatoriamente devem ser resistentes a duas horas de fogo, poderão, daqui para frente, ter vidro laminado com Window Sprinkler ao redor, para torná-lo resistente ao fogo por 120 minutos. Uma maravilha tecnológica!